Trump confirmará reunião com Coreia do Norte depois de ver desnuclearização

Intenção de reunificação demonstrada durante as Olimpíadas de Inverno em fevereiro despertaram uma ponta de esperança.

Por Anastasia Gubin, Epoch Times

O presidente Donald Trump agradeceu à delegação sul-coreana, que se reuniu entre 5 e 8 de março com Kim Jong-un, e aceitou realizar uma reunião com o líder comunista assim que a desnuclearização do regime for confirmada.

“Agradecemos as amáveis palavras da delegação da Coreia do Sul e do presidente Moon Jae-in. Ele (Trump) vai aceitar o convite para se encontrar com Kim Jong-un em um lugar e tempo ainda a serem determinados. Estamos aguardando ansiosos a desnuclearização da Coreia do Norte. Enquanto isso, todas as sanções e a pressão máxima devem permanecer”, informou Sarah Sanders, assessora de imprensa da Casa Branca.

A Casa Branca liberou anteriormente a mensagem emitida em 8 de março 8 por Chung Eyu Yong, conselheiro de segurança de Coreia do Sul, após seu encontro com Kim esta semana.

“Hoje tive o privilégio de informar ao Presidente Trump sobre minha recente visita a Pyongyang, na Coreia do Norte (…) Eu disse a ele que, em nossa reunião, o líder norte-coreano Kim Jong-un disse que está comprometido com a desnuclearização.”

Chung acrescentou que “Kim prometeu que a Coreia do Norte vai se abster de realizar mais testes nucleares ou de mísseis. Ele entende que os exercícios militares rotineiros que são realizados em conjunto entre a Coreia do Sul e os Estados Unidos devem continuar. E expressou seu entusiasmo por se encontrar com o presidente Trump o mais rapidamente possível.

Além disso, anunciou que a primeira data tratada com Trump será em maio.

“O Presidente Trump apreciou o relatório e disse que iria encontrar Kim Jong-un em maio para tratar da desnuclearização permanente”, disse Chung.

Conselheiro de Segurança Chung Eyu Yong (Eurásia News)
Conselheiro de Segurança Chung Eyu Yong (Eurásia News)

O conselheiro sul-coreano ressaltou no final que eles não queriam cometer os mesmos erros do passado, por isso acham que a pressão das sanções precisa continuar. “A República da Coreia, os Estados Unidos e nossos aliados estão unidos para que não repitamos os erros do passado, e garantir que a pressão continue até que a Coreia do Norte faça com que suas palavras coincidam com ações concretas.”

O Presidente Trump escreveu uma mensagem em seu Twitter, destacando os avanços com a Coreia do Norte.

“Kim Jong un falou sobre a desnuclearização com representantes da Coreia do Sul, não apenas sobre um congelamento”, disse Trump no Twitter na quinta-feira (8) à noite. “Além disso, não temos notícias de mísseis da Coreia do Norte durante este período de tempo. Grandes avanços estão sendo feitos, mas as sanções serão mantidas até que se chegue a um acordo”, escreveu o presidente.

As primeiras reações ao anúncio da reunião entre Trump e Kim foram cautelosas devido ao histórico de não cumprimento e de sanções que o isolado regime tem, porém a intenção de reunificação demonstrada durante as Olimpíadas de Inverno em fevereiro despertaram uma ponta de esperança.

 
Matérias Relacionadas