Regime chinês censura letras do alfabeto latino na internet

Proibição coincidiu com mudanças na política nacional

Por Jesús de León, Epoch Times

A China censurou a letra “n” do alfabeto espanhol em sua rede de internet, além de palavras como “Disney” ou “Emperador”, incluindo o personagem animado “Winnie the Pooh”.

Os responsáveis por revelar a lista com os últimos termos bloqueados na internet paralela e limitada da China foram os jornalistas da China Digital Times, jornal inglês localizado na China Continental.

A proibição coincidiu com as mudanças na política nacional depois que o regime chinês propôs oficialmente eliminar o limite de dois mandatos presidenciais estabelecido na constituição do Partido Comunista Chinês (PCC), preparando o cenário para que o atual líder Xi Jinping possa assumir um terceiro mandato, ou talvez até a morte dele.

A proposta foi feita pelo Comitê Central do PCC, de acordo com a agência estatal de notícias Xinhua, em 25 de fevereiro.

As mudanças sugeridas desencadearam publicações e comentários nas redes sociais do país, razão pela qual as autoridades de censura começaram a trabalhar para limitar a discussão online desta proposta.

Editores chineses da China Digital Times (em inglês) descobriram que a letra “n” junto com outras palavras não poderá ser usada na popular rede chinesa Weibo.

Mulher navega pelo site de mídia social chinesa Weibo em um café em Pequim, em 2 de abril de 2012 (Mark Ralston/AFP/Getty Images)
Mulher navega pelo site de mídia social chinesa Weibo em um café em Pequim, em 2 de abril de 2012 (Mark Ralston/AFP/Getty Images)

“N” pode significar número de mandatos, o qual, após a proposta do regime chinês, poderia ser superior a 2; então a expressão n>2 destacaria essa realidade, daí a censura da letra “n”.

No caso de “Winnie the Pooh”, está bloqueado porque os usuários da internet usam esse nome para se referir a Xi Jinping, que é comparado com esse personagem, e o nome “Disney” também foi bloqueado por tratar-se do nome da empresa a que pertence o personagem.

“Emperador”, por outro lado, poderia sugerir um longo mandato além dos 2 atualmente permitidos pela constituição chinesa.

A longa lista de termos proibidos atualizada, acrescida da letra “n”, pode ser encontrada no site do jornal China Digital Times.

Epoch Times comentou a decisão do regime chinês de eliminar o limite dos mandatos presidenciais.

“As mudanças constitucionais estão entre os movimentos de Xi para consolidar ainda mais seu poder dentro de um partido constantemente em luta de facções”.

De fato, em breve será realizada a reunião do Comitê Central conhecida como terceira sessão plenária, na qual poderão surgir pistas sobre o desenrolar das contínuas lutas entre facções nos escalões mais altos do Partido. Nessa reunião, a elite do Partido discutirá as reformas e as novas nomeações, de acordo com Xinhua.

 
Matérias Relacionadas