Mulher anoréxica pensava em suicídio até beber esse café

A depressão pode ser difícil de detectar. As pessoas têm essa ideia em sua mente: de que as pessoas com depressão estão tristes o tempo todo e que é óbvio de perceber. No entanto, a verdade é que as pessoas deprimidas podem ter seus dias felizes e, mesmo quando se sentem mal, podem ser boas em escondê-la.

Olhando para Bekah Georgy, talvez você nunca percebesse que ela está deprimida, mas, na verdade, a depressão é uma parte importante de sua vida.

(Facebook/Bekah Georgy)
(Facebook/Bekah Georgy)

Até 2015, Georgy já havia tentado suicídio cinco vezes. Ela morreu de fome durante metade de sua vida, tentando viver de acordo com padrões insalubres para manter a imagem do seu corpo. Sua anorexia chegou ao ponto em que ela precisava usar um tubo de alimentação em todos os momentos como um suplemento à alimentação oral. Porém, um dia foi particularmente ruim, pois ela acabava de voltar de uma consulta com um médico e de uma sessão de terapia; porém nenhuma delas foi bem.

Quando ela pensou em suicídio mais uma vez, ela foi a um Starbucks local.

“Quando minha anorexia fica pior, às vezes o café é a única coisa que eu consigo beber”, escreveu ela no The Mighty, “Mas tive medo de consumir até mesmo café naquele dia”.

(Facebook/Bekah Georgy)
(Facebook/Bekah Georgy)

Felizmente, o atendente percebeu algo nela e acabou escrevendo em seu copo de café a palavra “sorria”. Isso pode parecer um ato incrivelmente pequeno para alguns, mas, para Georgy, isso significou o mundo!

“Você não me conhece e não conhece minha história”, ela continuou. “Você estava fazendo seu trabalho sem saber que escrever uma palavra minúscula na minha bebida mudaria meu dia e possivelmente minha vida”.

“Talvez você tenha escrito ‘sorria’ na minha bebida porque viu o tubo de alimentação. Ou talvez você possa ter visto meu sorriso falso porque esteve onde eu estou. De qualquer forma, eu sou grata”.

“Você não tinha que fazer do meu pedido algo especial. Você poderia ter me tratado como outro cliente chato. Mas você tirou esse segundo extra para adicionar alguma positividade a uma vida que estava preenchida tão negativamente ultimamente”.

(Facebook/Bekah Georgy)
(Facebook/Bekah Georgy)

A carta anônima de Georgy para o barista deste Starbuck foi sua primeira contribuição para o The Mighty. Desde então, ela enviou mais oito artigos para o site, servindo como porta-voz de anoréxicos e portadores de doenças crônicas.

Infelizmente, sua saúde não melhorou e ela foi diagnosticada com várias doenças crônicas desde que ela escreveu sua carta aberta, mas ela não desistiu.

Com fé em si mesma e com o apoio das pessoas ao seu redor (notadamente a mãe dela), Bekah Georgy não deixou a depressão consumi-la.

É um longo caminho para a recuperação, mas ela vai chegar lá e, se você quiser ajudá-la no caminho, você pode fazê-lo, contribuindo para o GoFundMe.

(Facebook/Bekah Georgy)
(Facebook/Bekah Georgy)

Leia também:
Entrevista com Brené Brown sobre aceitar nossas vulnerabilidades

 
Matérias Relacionadas