Coreia do Norte quer dialogar com EUA e desnuclearizar península, diz Seul (Vídeo)

Kim Jon-un não tem realizado testes nucleares ou de mísseis desde novembro do ano passado

or Jesús de León, Epoch Times

A Coreia do Norte está disposta a manter diálogo com os Estados Unidos sobre a desnuclearização da península e suspenderá os testes nucleares enquanto as conversações estiverem ocorrendo, disse o líder da delegação presidencial da Coreia do Sul, a qual se reuniu hoje (6) com o ditador Kim Jong-un.

Kim disse que está disposto a manter diálogos “sinceros” sobre a desnuclearização com os Estados Unidos, e manifestou sua disposição em renunciar às suas armas nucleares em troca de uma garantia de segurança, de acordo com a agência sul-coreana de notícias Yonhap.

“A Coreia do Norte deixou clara sua vontade de desnuclearizar a Península Coreana e que está ciente do fato de que não há motivo para ter um programa nuclear se as ameaças militares contra o Norte forem resolvidas e seu regime estiver seguro”, disse o chefe da delegação Chung Eui-yong em conferência de imprensa, conforme publicou a Reuters.

A Coreia do Norte não tem realizado testes nucleares ou de mísseis desde novembro do ano passado.

Após o endurecimento das sanções internacionais, proposto pelo presidente dos Estados Unidos Donald Trump, a Coreia do Norte começou a abrir canais diplomáticos com a Coreia do Sul, enviando atletas e delegações para as Olimpíadas de Inverno em PyeongChan.

Nesta imagem divulgada pela Casa Azul da Coreia do Sul, Chung Eui-Yong (3º à esq.), chefe do Gabinete de Segurança Nacional presidencial conversa com o líder norte-coreano Kim Jong-un (2º à dir.) durante reunião realizada em 5 de março de 2018 em Pyongyang, na Coreia do Norte (Casa Azul/Getty Images)
Nesta imagem divulgada pela Casa Azul da Coreia do Sul, Chung Eui-Yong (3º à esq.), chefe do Gabinete de Segurança Nacional presidencial conversa com o líder norte-coreano Kim Jong-un (2º à dir.) durante reunião realizada em 5 de março de 2018 em Pyongyang, na Coreia do Norte (Casa Azul/Getty Images)

A visita desta segunda-feira (5) da delegação sul-coreana de 10 membros que visitou Pyongyang foi realizada com a esperança de levar a Coreia do Norte à mesa de negociações com os Estados Unidos.

Em um tuít publicado nas primeiras horas da manhã de hoje, Trump disse: “Vamos ver o que acontece!”, adicionando um link para uma notícia sobre a proposta dos norte-coreanos.

Mais tarde, Trump publicou um segundo tuít sobre o assunto, no qual ele disse que, pela primeira vez em muitos anos, todos os interessados estavam fazendo “um grande esforço”, embora tenha alertado de que tudo pode não passar de uma “falsa esperança”.

Durante a visita a Pyongyang, um funcionário de alto posto da Casa Azul disse que a Coreia do Norte foi informada de que não seria viável adiar novamente os exercícios militares conjuntos entre a Coreia do Sul e os Estados Unidos que se realizarão em abril e que Kim Jong-un entendeu a situação.

O líder da delegação do Sul, Chung, disse que vai viajar aos Estados Unidos para explicar o resultado da visita à Coreia do Norte e que ele tem uma mensagem da Coreia do Norte para ser entregue a Trump.

 
Matérias Relacionadas